A capital de Pernambuco muito me agrada. São muitas cores, muitos sabores, um povo muito bacana e um sotaque maravilhoso. A combinação perfeita para uma viagem cheia de cultura, novidades e muita coisa legal pra fazer. Estive em Recife pela segunda vez em março e me surpreendi com quanta coisa deu para fazer em 5 dias. Pena que eu não tinha mais tempo para aproveitar.

No mais, divido essa minha viagem em três tópicos: Recife Antigo (o primeiro), Porto de Galinhas (o segundo) e Boa Viagem (o terceiro).  Neste post vou falar especificamente de Recife Antigo e das coisas legais que dá para fazer por lá. E com “rios, pontes e overdrives”, ao som de Chico Science, eu conto a vocês um pouco mais. Vambora!

Marco Zero do Recife Antigo

Área do Marco Zero na orla de Recife

Área do Marco Zero na orla de Recife

O Marco Zero é uma praça bem grande no meio do Recife antigo, que contempla uma enorme rosa dos ventos, considerada o “marco zero” da cidade e, para os mais pretensiosos, do país, “pois o Brasil começa em Recife”.

É uma praça ampla e bem bacana. Situada às margens do Rio Capibaribe, o local é ótimo para tirar belas fotos e apreciar uma vista bem legal. Fora isso, sem grandes atrativos.

Bonecos gigantes do Zacarias e do Mussum

Bonecos gigantes do Zacarias e do Mussum

Embaixada dos Bonecos Gigantes

Os bonecos gigantes são a cara do carnaval pernambucano, né? E visitar a embaixada dos bonecos foi se deparar com obras magníficas! Uma oportunidade única para tirar muitas fotos, selfies e afins. Um passeio que eu particularmente adorei. É bem barato. Paguei R$10,00 para entrar.

Mercado de artesanato de Pernambuco

Na praça do Marco Zero, logo à esquerda, temos o mercado de artesanato de Pernambuco com peças lindíssimas. É um ótimo local conhecer o artesanato e arte locais e também para comprar souvenirs. Mas em termos de preço, não é muito convidativo.

Bares e restaurantes na Orla do Marco Zero

Ao lado da praça do Marco Zero, à beira do Rio Capibaribe, temos alguns bares e restaurantes moderninhos. Um que é tipo o Outback, outro que é o Bar Devassa e outros barzinhos no mesmo estilo. É uma ótima região a para um choppinho à noite ou comer alguma coisa no Recife Antigo.

Passeio de Catamaran

Passeio no Catamaran

Passeio no Catamaran

Outro passeio turístico típico é o “passeio de catamaran”. Paguei R$35,00 saindo da praça do Marco Zero e fiz o “tour das nove pontes”. É um passeio recomendadíssimo, bem bacana e durante o passeio de barco, um guia turístico conta a história de Recife e suas nove pontes em torno do Rio Capibaribe. Além disso, no barco toca músicas típicas da cidade e ainda tem uma cervejinha pra relaxar. Para mim, que sou apaixonada por literatura e história, foi uma verdadeira experiência cultural. A vocês, um trecho de João Cabral de Melo Neto, do poema “O cão sem plumas”, Trecho III, “A fábula do Capibaribe”:

“No extremo do rio
o mar se estendia,
como camisa ou lençol,
sobre seus esqueletos
de areia lavada.”

Mercado São José

Para quem adora imersões culturais, vale a pena a visita ao mercado São José. Lá você acha de tudo! Souvenirs, artesanatos locais, comidas, frutas típicas, frutos do mar, chapéus de couro e diversas outras coisas. Além disso, faz parte da história local. É tipo um mercado municipal, como o de BH ou de SP. Para mim valeu muito a visita, pois é uma experiência autêntica da cidade e particularmente do Recife Antigo.

Basílica de Nossa Senhora do Carmo

A Basílica de Nossa Senhora do Carmo fica em uma praça bem perto do Mercado São José. É uma igreja belíssima com afrescos e obras originais do século XVII. Como não sou religiosa, a basílica é meramente um lugar histórico.

Foi providencial eu estar lendo o livro “1808” (de Laurentino Gomes). Descobri que naquela praça, a cabeça de Zumbi, o grande líder do Quilombo dos Palmares, foi colocada até a decomposição por causa de desobediência à corte. Existe, na praça, uma estátua dele, como um pedido de desculpas.

Chico Science

Chico Science

Memorial Chico Science

Sou muito fã desse cara. E ele é muito admirado na cidade de Recife. Com motivos, claro! O fundador do “manguebeat” tem um pequeno memorial na Praça São Pedro. O lugar é escondido. Por isso, pergunte! Lá tem algumas fotos e a discografia de Chico. Fiquei triste porque esperava mais. Mas aos fãs, vale a pena a visita.

Memorial Luís Gonzaga

Ao lado do memorial Chico Science, temos o Memorial Luís Gonzaga. Ele é mais bonito e mais rico do que o de Chico, mas também, bem pequeno. Tive o prazer de ser atendida por um rapaz que sabe muito da história de Gonzagão e ainda tocou um acordeon para mim. 😀

Foi uma experiência musical/cultural incrível. Recomendo a visita!

Escola Municipal de Frevo de Recife

Escola Municipal do Frevo de Recife

Escola Municipal do Frevo de Recife

Lembra que falei de imersão na cultura local? Essa foi outra incrível. Uma hóspede do hostel conheceu uma dançarina de frevo e nos convidou para uma aula de frevo. A escola municipal nos acolheu muito bem e ainda comemos um arroz doce muito delicious.

O frevo é uma dança lindíssima, bem elaborada, graciosa e cheia de movimentos bem coordenados. Foi incrível poder participar desse momento tão regional e particular deles. Recomendo a visita. O único problema é que fica bem longe do centro, no bairro da Encruzilhada.

Restaurante Leite

Ah, o Restaurante Leite! <3 Ele fica em uma praça próximo ao mercado São José. E parece ser impossível um lugar tão sofisticado no meio do Recife Antigo. Quando falo sofisticado, digo chique mesmo (e também caro)!

Durante o almoço toca-se um piano de cauda e o atendimento é impecável. O restaurante é o mais antigo do Brasil. Foi uma viagem no tempo perceber como um lugar centenário carrega o requinte das cortes europeias. Vale a experiência.

Vista do elevador panorâmico de Olinda

Vista do elevador panorâmico de Olinda

Elevador Panorâmico de Olinda

Ao chegar em Olinda, subi num elevador panorâmico que dá para ver a cidade todinha. Nada de muito atrativo. Vale a pena para belas fotos e pela linda vista. Paguei R$7,00 para subir.

Bolo de Rolo <3

Uma massa fininha, açucarada e que parece um rocambole é um doce típico de Recife. Por todo canto se vê o tal “bolo de rolo”, mas o melhor é com certeza o da Casa dos Frios (e mais caro também). Vale a pena provar e se deliciar.

Comam cartola!

A cartola é uma sobremesa típica de Recife. Ela é feita de banana, queijo manteiga grelhado, açúcar demerara e canela. Te pergunto: tem como essa mistura ser ruim? Não mesmo! É simplesmente maravilhosa. Procurem cartola nos restaurantes que vocês forem. Eu comi duas. Uma no Restaurante Leite e outra em um barzinho bem simples no centro da cidade. Ambas deliciosas.

Castanhas e guloseimas

O mercado São José e o centro de Recife é um ótimo lugar para comprar castanhas fresquinhas. Além das deliciosas balas de coco carameladas. Além disso, elas são bem baratas se comparadas com as castanhas de outros locais do país.

O que é mungunzá?

Gente, mungunzá é uma delícia! Aqui em Brasília ele se chama canjica. É uma preparação de milho branco, leite condensado, açúcar, coco e creme de leite. Simplesmente delicioso! 🙂 Além disso, tem o mungunzá salgado que é feito com calabresa, carne seca e outros ingredientes. Calórico, nutritivo e delicioso (do jeito que eu gosto).

Cuscuz e tapioca

A farinha do milho umedecida e esquentada dá uma mistura maravilhosa: o cuscuz. Bem acompanhado com manteiga, leite, carne seca e outros ingredientes faz um prato rico, nutritivo e delicioso da culinária nordestina. Além disso, tem a tapioca que tá tão difundida aí no mundo fitness (haha). Vale a pena provar uma feita no nordeste com seus infinitos recheios.

Cuidados ao andar a pé no centro histórico

Para finalizar a minha descrição, peço que você tenha bastante cuidado ao andar no centro de Recife. Cuidado com câmeras, celulares e com o dinheiro. E claro, como todo centro de grandes cidades, você pode se deparar com alguns locais um pouco sujos ou mal cuidados. Mas isso não tira a graça da experiência de uma imersão histórica e cultural. Se você gosta de história, esse é um passeio que vale muito a pena.

Sei que posso ter me estendido um pouco nas descrições, mas gente. Eu sou realmente muito apaixonada por essa cidade. Então, espero ter dado dicas bem detalhadas sobre cada uma das atrações que visitei no Recife Antigo. Não tenha medo de explorar os lugares e conhecer mais sobre a história das cidades brasileiras. Além disso, destaco o carinho e a receptividade do povo de Recife. Vontade de nunca mais sair de lá! 🙂